Estrela da Amadora

O Clube de Futebol Estrela da Amadora foi fundado a 22 de janeiro de 1932 por um grupo de sete jovens que se reuniu numa taberna para criar uma coletividade de futebol. O nome escolhido foi Estrela da Amadora Futebol Clube, mas quando, quase oito anos mais tarde, a 9 de janeiro de 1940, foi feito o registo oficial do grupo optaram pela designação atual.
A estreia do Estrela aconteceu no dia 25 de abril de 1932 num jogo particular com o Palmense, que teve lugar no campo de aviação da Amadora.
Em meados da década de 30, a equipa esteve em risco de desaparecer porque o rival Clube Futebol Amadora foi lá buscar a maior parte dos jogadores. Ultrapassada a crise, em 1943/1944 o CF Estrela da Amadora estreou-se em provas oficiais, ao participar no campeonato da III Divisão Distrital da Associação de Futebol de Lisboa. Como os resultados desportivos foram muito fracos, o clube desistiu do campeonato, só regressando à competição em 1948/1949, conseguindo dessa vez ficar no segundo lugar. Assim, ganhou o direito de subir à II Divisão Distrital. Ainda nessa temporada venceu o primeiro troféu do seu palmarés, a Taça Lisboa.
Durante a década de 50, o clube viveu em crise constante, até que no início da década de 60 ficou pronto o novo estádio, na Reboleira. Nesta altura assumiu a presidência do clube José Feiteira da Silva, que foi também treinador da equipa de futebol. Em 1963/1964, venceu o Campeonato Distrital da II Divisão. No entanto, o clube entrou, de novo, em decadência e só recuperou a partir de meados da década de 70, quando era presidido por José Gomes. Em 1977/78, a equipa venceu o campeonato Distrital de Lisboa e, pela primeira vez, pôde subir a um escalão de nível nacional, a III Divisão. Logo na temporada seguinte, 78/79, o Estrela conseguiu assegurar a subida à II Divisão.
O início da década de 80 ficou marcado pelo arrelvamento e eletrificação do recinto de jogos, que passou a designar-se Estádio José Gomes.
Em 1987/88, o Estrela da Amadora venceu a Zona Sul da II Divisão e conquistou pela primeira vez no seu historial o direito de participar na I Divisão Nacional. Logo na temporada inaugural conseguiu atingir o oitavo lugar. Na época seguinte, 89/90, ficou em 13.º e conquistou a Taça de Portugal, o momento mais alto da história do clube. A equipa era treinada por João Alves.
Na temporada seguinte, o clube da Amadora participou, pela primeira vez, numa competição europeia, a Taça dos Vencedores das Taças. Na primeira ronda eliminou os suíços do Neuchatel Xamax, mas na segunda eliminatória foi afastado pelo clube belga RFC Liège. Ainda nesse ano, o Estrela da Amadora desceu à II Divisão. Só regressou à I Divisão em 1993/1994 (venceu o campeonato da II Divisão de 92/93), onde se manteve até 2000/2001. Como melhor classificação fica registado o 7.º em 97/98.
Em 2003/2004, o Estrela da Amadora voltou à Superliga, mas acabou por ficar no último lugar. Permaneceu apenas uma época na II Liga, onde se classificou em terceiro lugar, o que valeu a subida ao principal escalão do futebol português.
Como referenciar: Estrela da Amadora in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-06 05:03:40]. Disponível na Internet: