Eugénio II

Papa italiano, arcipreste de Santa Sabina antes da sua eleição, foi o candidato apresentado pela fação imperial e pela nobreza romana à sucessão de Pascoal I.
O seu papado ocorreu de junho de 824 a agosto de 827.
Jurou fidelidade ao imperador franco, o que lhe granjeou bastantes simpatias, tendo com Lotário, em 824, redigido a Constitutio romana, para determinar um código legislativo que pusesse um freio às revoltas e restabelecesse a ordem. Nesta constituição em que o imperador sobressaía como detentor do poder máximo, se declarava que era obrigatório o juramento de fidelidade ao imperador para que ao papa pudesse ser consagrado, que o clero e o povo tomariam parte na eleição do bispo de Roma, que os missi (representantes, um do papa e outro do imperador) administrariam Roma e as regiões eclesiásticas, entre outras disposições.
Realizou-se em Latrão, no ano de 826, um importante sínodo que ditou disposições diversas sobre aspetos doutrinais, de costumes e legislativos, disposições estas que se erradicaram por todo o Ocidente sem a chancela ou conhecimento do imperador franco.
Como referenciar: Eugénio II in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-17 11:16:43]. Disponível na Internet: