evolução biológica

Pensa-se que, há cerca de 4600 milhões de anos, terá ocorrido um acontecimento extraordinário que teve como consequência a formação do Sistema Solar. Uma das teorias mais aceites atualmente e que pretende explicar a origem do Universo é a Teoria do Big Bang.
Do conjunto de astros que se formaram e evoluíram surgiu a Terra, um planeta único e original, que ocupa a terceira órbita relativamente ao Sol. A posição e a massa da Terra permitiram a criação de condições propícias ao aparecimento da vida:
. distância ao Sol - é de 150 x 106 km;
- permite que a Terra receba a quantidade de luz e o calor necessários à manutenção da água no estado líquido.
. massa da Terra
- é de 6 x 1024 kg;
- permitiu desenvolver uma força gravítica capaz de reter uma atmosfera;
- possibilitou desenvolver o calor responsável pela atividade interna da Terra.
A existência das atuais condições do planeta Terra são resultado de uma evolução lenta e gradual. Tal como a Terra, também a vida sofreu um processo complexo de evolução, depois de surgir há cerca de 3500 milhões de anos. As hipóteses que vão sendo propostas para explicar a origem da vida fundamentam-se em dados, quer laboratoriais, quer de registos fósseis, que procuram explicar os mecanismos que terão ocorrido no passado. Os dados existentes apontam para que as primeiras formas de vida tenham sido organismos unicelulares simples que terão surgido no meio aquático.
Posteriormente, estas formas de vida foram evoluindo, tornando-se mais complexas e, assim, a vida acabou por povoar os mais diversos habitats do nosso planeta.
Para explicar a grande diversidade de formas de vida existentes, foram surgindo, desde tempos remotos, várias teorias, também elas alvo de evolução. A maioria pode ser enquadrada em dois grandes grupos: teorias fixistas (fixismo) e teorias evolucionistas (evolucionismo).
Como referenciar: evolução biológica in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-16 23:45:35]. Disponível na Internet: