exobiologia

A origem cósmica da vida sobre a Terra foi sugerida por alguns cientistas tendo em conta a complexidade dos seres vivos atuais, o que, no seu entender, tornava impossível pensar que a vida surgiu no nosso planeta. Em seu lugar punha-se uma hipótese relacionada com algum corpo celeste que tivera vida em alguma ocasião. Ao desagregar-se esse corpo, pequenas partículas sólidas teriam atuado como veículos, através do espaço interestelar, para a disseminação das formas de vida mais elementares, chegando à Terra

.

Para que esta teoria possa ser válida devem verificar-se dois requisitos fundamentais: que a vida existe para além do nosso planeta e que ela pode manter-se durante uma viagem espacial

.

A possível existência de vida no universo tem sido investigada por métodos diretos e indiretos. Entre os métodos diretos, são de salientar o envio recente de satélites e sondas a planetas próximos, a recolha de amostras na sua superfície e o estudo das mesmas depois do regresso à Terra

.

Os métodos indiretos têm consistido em estudar as condições físicas e químicas de diversos planetas, a possível existência de uma atmosfera semelhante à terrestre, a permanência de uma temperatura adequada que permita a existência de formas vivas e a variação de diversos fatores que podem ser condicionantes da existência de vida

.

Assim, por exemplo, os planetas demasiado pequenos, em virtude do seu campo gravitatório, são incapazes de reter uma atmosfera. Os demasiado grandes retêm uma atmosfera composta por hidrogénio e compostos hidrocarbonetados. Nos dois casos há incompatibilidade com a hipótese da existência de vida nesses planetas, pelo menos nas condições em que a conhecemos na Terra

.

Também não é provável que exista vida nos planetas com menos de 2000 milhões de anos, que é o tempo aproximado que decorreu desde que se formou a Terra até que, segundo os indícios existentes, nela apareceu vida

.

Tendo em conta estas circunstâncias e os dados obtidos pelos astrónomos, calcula-se que só na nossa galáxia há mais de 4000 milhões de planetas nos quais pode haver vida, pelo que a existência de vida no universo é, para alguns, um facto fortemente provável. Contudo, não existe até ao momento nenhuma prova concreta que confirme ou negue a hipótese da existência de vida fora do nosso planeta

. &

nbsp

;
Como referenciar: exobiologia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-14 14:41:00]. Disponível na Internet: