Fahd Bin Abdul Aziz

Monarca saudita nascido em 1923, em Riade, na Arábia Saudita, e falecido a 1 de agosto de 2005.
O pai do príncipe Fahd, Abdul Aziz, tratou da unificação do território que viria a ser a Arábia Saudita. O país que uniu as diversas tribos da Península Árabe foi fundado em 1932.
Ao príncipe Fahd foi dada a melhor educação para se preparar para assumir a liderança do novo reino. O predomínio do estudo incidiu nas Sagradas Escrituras do Islão e na história e cultura árabe. Fahd começou por estudar na "Escola do Príncipe", estabelecimento de ensino criado pelo pai para proporcionar ao filho e aos descendentes de membros da elite saudita a melhor educação possível. Posteriormente, Fahd frequentou o Instituto de Conhecimento Religioso na cidade santa de Makkah, onde teve como tutores alguns dos melhores professores islâmicos do país.
Ao terminar os estudos, Fahd estava familiarizado com as tradições da sociedade, os ensinamentos do Islão e com os mecanismos do poder.
Em 1945, o príncipe Fahd fez a sua primeira visita oficial no estrangeiro para assistir à inauguração das Nações Unidas, cerimónia que decorreu em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.
Oito anos depois, em 1953, foi o representante do rei na coroação da Rainha Isabel II de Inglaterra.
Nesse mesmo ano, o príncipe foi nomeado primeiro-ministro da Educação da Arábia Saudita e, simultaneamente, encarregue de criar um sistema nacional de educação. Fahd exerceu este cargo até 1960. Dois anos depois, assumiu a pasta do Interior.
Em 1975 foi declarado príncipe herdeiro e sucessor do entretanto coroado Rei Khalid, o seu irmão.
Fahd subiu ao trono em 1982, após a morte do Rei Khalid. Quatro anos passados renunciou ao título de "Majestade", substituído por "Guardião das Duas Sagradas Mesquitas".
Uma das suas metas iniciais foi garantir a segurança e a estabilidade do reino, uma missão complicada de gerir numa época em que ao mesmo tempo pretendeu dinamizar a modernização da Arábia Saudita. Esta última política muitas vezes colidiu com a sociedade conservadora saudita. Para tentar minimizar a situação, o Rei Fahd criou o hábito de ouvir com regularidade todas as fações políticas.
Ao longo do seu reinado, Fahd notabilizou-se a nível da criação de infraestruturas, educação, serviços de saúde, agricultura e indústria. Mas a sua maior aposta foi melhorar o nível de educação do povo, de modo a saber enfrentar o desafio da modernização que tentou imprimir no país.
A nível de política externa, o Rei Fahd participou e fomentou diversas conversações de paz e deu apoio aos Estados Unidos da América, em 1991 quando estes entraram em guerra com o Iraque, país vizinho da Arábia Saudita. O declarado e continuado apoio aos norte-americanos não foi bem visto por fações mais conservadoras da Arábia Saudita e por diversos países árabes vizinhos.
Como referenciar: Fahd Bin Abdul Aziz in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-16 13:53:11]. Disponível na Internet: