fantasia

A fantasia é um mecanismo de defesa que proporciona uma satisfação e uma realização ilusória dos desejos inconscientes. O inconsciente inventa uma satisfação substitutiva que surge no lugar da realidade. É um mecanismo defensivo que alivia a tensão e permite uma remição ilusória da realidade não satisfeita, ou uma satisfação imaginária dos desejos, cuja satisfação real tenha sido proibida pela repressão. A fantasia é uma síntese integrada de ideias, sentimentos, interpretações e memória, onde predominam elementos instintivos e afetivos. Através da satisfação substituta e com a eliminação da realidade, a fantasia pode ajudar a resolver os conflitos e a prevenir a evolução da angústia. Assim como possibilita a articulação do real e do simbólico. Freud demonstrou que os sonhos e a fantasia são processos que visam a avaliação da angústia.
Quando em "doses" moderadas, a fantasia pode contribuir para a adaptação do indivíduo em conflitos externos, já que proporciona a eliminação da angústia e permite que o indivíduo enfrente novamente o problema que o preocupava. Em "dose" permanente e intensa, pode fazer com que a pessoa se desvie da realidade, acostumando-se a um mundo irreal e dessa forma vai sentir mais dificuldades para enfrentar os problemas concretos na sua vida real.

Como referenciar: fantasia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 06:37:23]. Disponível na Internet: