Ferreira do Zêzere


Aspetos Geográficos
O concelho de Ferreira do Zêzere, do distrito de Santarém, localiza-se na região do Oeste (NUT II) e no Médio Tejo (NUT III). Atravessado pelo rio Zêzere, é limitado a norte pelo concelho de Figueiró dos Vinhos, a nordeste pela Sertã (distrito de Castelo Branco), a noroeste por Alvaiázere (distrito de Leiria), a oeste por Ourém, a este pelo concelho de Vila de Rei (distrito de Castelo Branco), a sudeste por Abrantes e a sul por Tomar. A poucos quilómetros a sudoeste do concelho encontram-se as serras de Aire e Candeeiros.
No total, abrange uma área de cerca de 190,5 km2 e é constituído por nove freguesias: Águas Belas, Areias, Beco, Chãos, Dornes, Ferreira do Zêzere, Igreja Nova do Sobral, Paio Mendes e Pias. Em 2005, o concelho apresentava 9368 habitantes.
O natural ou habitante de Ferreira do Zêzere denomina-se ferreirense.

História e Monumentos
O concelho data de 1517, altura em que os seus habitantes se negaram a prestar juramento a Vila de Rei. Tal facto provocou distúrbios entre ambas as povoações, levando o rei D. Miguel I a elevar Ferreira do Zêzere a concelho.
Existem vários locais e monumentos a serem visitados, nomeadamente o Casario Branco sobre a Albufeira de Castelo de Bode; a Torre Pentagonal que remonta à época romana; a Igreja Matriz de Dornes, de origem medieval e que ostenta a imagem de N. Sra. do Pranto e das Dores; a Igreja Matriz de Águas Belas, para os amantes de arte; as igrejas de Areias, Beco, Paio Mendes e Pias, entre muitas outras, todas decoradas com talhas douradas, azulejos do século XVII, etc.

Tradições, Lendas e Curiosidades
As feiras são maioritariamente semanais e realizam-se no Mercado de Ferreira do Zêzere com a venda de vestuário às segundas-feiras e de produtos alimentares às segundas e sábados.
Existem várias festas no concelho: a festa anual de S. Brás a 3 de fevereiro; a festa anual de 13 de junho; a festa anual Sto. António a 17 de julho; no Beco, a festa do Beco a 19 de julho; a festa anual do Queijo na quinta-feira de Ascensão e domingo de Pascoela; em Areias, a festa anual de S. Miguel, nos dias 28 e 29 de setembro; e, a mais famosa, a romaria de N. Sra. do Pranto, em Dornes, no domingo de Pentecostes.
O feriado municipal é a 13 de junho.
A nível de artesanato são realizados trabalhos em barro, verga e vime, mantas de trapos e de lã, colchas e toalhas tecidas em teares manuais e peças em madeira.

Economia
Apesar da progressiva perda de importância do setor primário relacionada com a produção de cereais para grão, batata e leguminosas, árvores de fruto - cerejeiras e macieiras - e oliveira, a maior parte do território é ocupado por floresta, nomeadamente pinheiro manso e eucalipto (8500 ha), que revela um importante peso económico no concelho. A agricultura, que ocupa uma área de 7137 hectares e tem um carácter essencialmente tradicional e de subsistência, serve de complemento ao setor secundário, na medida em que lhe fornece as matérias-primas para as atividades agropecuárias e florestais. Quanto ao setor pecuário, é de realçar a produção de porco e aves.
As principais indústrias são as de transformação de madeira, carnes, rações, cerâmicas e cimenteiras.
O setor terciário está relacionado com o turismo e hotelaria. Por exemplo, as explorações da albufeira de Castelo de Bode e do Lago Azul têm demonstrado as grandes potencialidades turísticas do concelho (contacto com a Natureza, lazer e desportos náuticos).
Como referenciar: Ferreira do Zêzere in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-25 20:34:40]. Disponível na Internet: