Festival RTP da Canção

O Festival RTP da Canção teve a sua primeira edição a 2 de fevereiro de 1964, nos estúdios do Lumiar, em Lisboa, tendo sido ganho nesse ano por António Calvário com o tema "Oração". Calvário foi assim o primeiro português a conquistar o direito de participar no Festival Eurovisão da Canção, que já existia desde 1956.
O Festival RTP da Canção, por norma, consiste na apresentação de várias músicas por intérpretes diferentes que, depois, vão a votos. Esta votação tanto pode ser feita por um júri como pelos próprios telespectadores. O vencedor de cada edição ganha o direito de participar no Festival Eurovisão da Canção, onde, contudo, Portugal nunca obteve resultados significativos. De qualquer forma, vários artistas portugueses tiveram no festival a sua rampa de lançamento, como foi o caso de Dulce Pontes, Dora, Armando Gama, Lúcia Moniz e Manuela Bravo. A organização do festival, sempre a cargo da Radiotelevisão Portuguesa, decidiu introduzir uma alteração importante em 1977, já que apareceram a concurso sete músicas, cantadas, cada uma, por dois intérpretes diferentes.
O festival de 1979 foi o último a ser transmitido a preto e branco e apresentou como vencedora Manuela Bravo, com "Sobe Sobe, Balão Sobe". No primeiro ano com transmissão a cores a vitória coube a José Cid.
Em 1983, a RTP decidiu descentralizar o festival e este teve lugar no Coliseu do Porto. Em 1986 foi a vez da introdução de uma medida ainda mas descentralizadora, já que as canções concorrentes foram apresentadas em quatro locais diferentes: Funchal, Lisboa, Ponta Delgada e Chuva de Estrelas, da SIC, em que os concorrentes imitavam os seus ídolos. Paralelamente a este declínio também as presenças no Eurofestival começaram a ter resultados cada vez mais fracos.
Como referenciar: Festival RTP da Canção in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-21 20:11:34]. Disponível na Internet: