Filipe

Antipapa de Estêvão III (IV), foi eleito à revelia da eleição deste, corria o ano de 768. De origem desconhecida, como o seu estado clerical, é uma das figuras mais enigmáticas da História da Igreja. Era provavelmente monge, apoiado pelos Lombardos que então dominavam boa parte da Itália. À frente deste partido lombardo, estavam os dois pilares de apoio à eleição antipapal de Filipe, Cristóvão e seu filho Sérgio, dois oficiais do antigo papa S. Paulo I (falecido a 28 de julho de 767). De acordo com a tradição, mas que pode encerrar alguma verdade, terá sido eleito antes de Estêvão III (IV) - eleito a 7 de agosto -, mas terá abdicado voluntariamente em 7 de julho de 768, no dia seguinte à sua eleição antipapal. Um outro antipapa terá sido eleito a par de Filipe, de seu nome Constantino, um leigo imposto pelas armas, mas devido aos tumultos desencadeados, acabou assassinado, depois de encarcerado.
Como referenciar: Filipe in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 04:26:50]. Disponível na Internet: