Filodemo

Personagens: Filodemo, Vilardo (seu moço), Dionisa, Solina (sua moça), Venadoro, Monteiro, Duriano (amigo de Filodemo), Bobo (filho do Pastor), Florimena (pastora), Dom Lusidardo, Doloroso (amigo de Vilardo) e três pastores (que aparecem a bailar).

Representado provavelmente em 1555, na Índia, foi editado pela primeira vez em 1587, sob o título Primeira parte dos Autos e Comédias Portuguesas feitas por António Prestes e por Luís de Camões. Esta obra, compilada por Afonso Lopes, incluía ainda escritos de outros autores portugueses como Anrique Lopes, Jorge Pinto e Jerónimo Ribeiro.
Filodemo é uma comédia novalesca e apresenta várias semelhanças com a Comédia de Rubena, de Gil Vicente, e com a Celestina, de Rojas. O auto conta a história de um fidalgo português, em viagem pelo reino da Dinamarca, que se apaixonou pela filha do rei e a engravidou. Obrigado a fugir com ela, foi "apanhado" por um naufrágio na costa de Espanha e morreu. A princesa conseguiu chegar à costa e aí pariu duas crianças: um rapaz e uma rapariga. Morrendo de seguida, as crianças foram encontradas por um pastor castelhano que as criou, dando-lhes os nomes de Filodemo e Florimena. Em idade adulta, Filodemo, amante da música e da vida citadina, abandonou o campo e foi para a cidade, onde passou a servir em casa de D. Lusidardo, irmão de seu pai, mas cujo grau de parentesco desconhecia. Aí se enamorou por Dionisa, filha de seu senhor e como tal sua prima. Entretanto, Venadoro, filho de D. Lusidardo e irmão de Dionisa, encontrou, durante uma caçada, Florimena, irmã de Filomeno e sua prima, e por ela se apaixonou. Este encontro resultou no reconhecimento das personagens Filodemo e ela própria, tornando possível o casamento entre os dois pares.
A peça pretende demonstrar o poder do amor, capaz de superar as desigualdades sociais.
Apesar do desenrolar romanesco desta comédia, da sua dispersão pelo tempo e pelo espaço, da ação dupla e paralela, qualidades incompatíveis com a condensação exigida pelo teatro moderno, Filodemo pode ser classificado como uma das obras mais interessantes da maturidade de Camões. De facto, quer do ponto de vista formal, através da sua grande variedade rítmica, quer pela riqueza de observações psicológicas profundas, Filodemo é uma das peças quinhentistas de maior interesse.
Como referenciar: Filodemo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 19:46:17]. Disponível na Internet: