Finn Carling

Escritor norueguês, Finn Carling nasceu a 1 de outubro de 1925, na cidade de Oslo. Oriundo de uma família desafogada, foi vítima de uma paralisia cerebral, que fez com que se isolasse, vivendo a sua juventude construindo o seu próprio mundo a partir dos livros.
Tendo decidido muito cedo tornar-se escritor, não levou muito a sério o curso de Psicologia que frequentou na Universidade de Oslo. Publicou o seu primeiro livro aos vinte e quatro anos de idade, obra experimental que, com o título Broen (1949), era composta por dois contos e uma peça de teatro. Seguiram-se Stemmene og Nuet (1950), Skyggen (1952) e algumas outras obras em que o autor tentava demonstrar ao público a indiferença da sociedade perante os seus membros excluídos, os homossexuais, os deficientes, os doentes em fase terminal, bem como o desrespeito pelos direitos dos animais.
Em 1962 foi-lhe facultada uma bolsa de estudos para que pudesse frequentar o curso de Sociologia, o que fez até 1964. Neste último ano, e após a publicação de Blind Verden (1963), apareceu Kometene (1964), obra ainda caracterizada por um experimentalismo formal e que descrevia os membros de uma família como cometas orbitando no vazio, e raramente se aproximando. O tema da família seria retomado mais tarde, em 1970, com a publicação de Gjesten, que revelava uma definição nas técnicas narrativas, uma maior segurança por parte do autor. Em 1980 apareceu Brevene (1980), obra em que Carling conta a história de uma mulher que, de uma relativa normalidade assume um comportamento estranho, pelo que é internada pela própria família num manicómio.
Em 1991 Carling publicou a sua obra mais conhecida a nível internacional, Oppdraget. A ação do romance gira em torno de um escritor que, viajando anónimo pela Córsega, procura revelar o mistério de Sebastian, um playboy decadente, enveredando-se em consequência numa desesperada luta contra costumes milenares que mantêm o desrespeito pela vida humana e animal.
Casado com a escritora Anne Carling, o autor recebeu vários prémios, como o Humanistpriset em 1992 e um outro atribuído pelo Ministério da Cultura norueguês, em 1999.
Como referenciar: Finn Carling in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-21 00:44:30]. Disponível na Internet: