fiorde

Dá-se o nome de fiorde a um leito glaciar invadido pelo mar depois da fusão do gelo. Esta invasão marinha não é necessariamente consequência de uma elevação do nível do mar. Normalmente, o vale glaciar é ocupado pelo mar devido ao facto de o glaciar ter erodido o seu leito até um nível inferior ao nível médio do mar.
O glaciar em secção retangular pode exercer uma pressão e, consequentemente, uma erosão no fundo do mar até uma profundidade igual a nove décimos da espessura total do gelo. Assim, uma espessura de 1000 metros de gelo, que não é rara nos vales glaciários, pode escavar até à profundidade do mar de 900 metros, sem ser nada de excecional. De facto, mediram-se profundidades superiores a 1200 metros em três fiordes afastados uns dos outros (Gronelândia, Patagónia chilena e Noruega).
A repartição dos fiordes na superfície da Terra coincide com a das costas cobertas durante muito tempo pelos glaciares e em que as correntes de gelo (línguas glaciárias) estiveram suficientemente canalizadas para cavar os seus leitos. Os fiordes encontram-se nas costas abruptas, onde nos significativos relevos puderam ser escavados os leitos glaciários. Nos fiordes reconhecem-se todas as características dos vales glaciares.
Os maiores fiordes encontram-se nas costas norte do Pacífico, na América do Norte (Canadá e Alasca), na costa sul do Chile e nas costas ocidentais da Noruega, de onde se generalizou o nome.
Como referenciar: fiorde in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 13:58:32]. Disponível na Internet: