florestas tropicais

As florestas tropicais ocorrem na porção equatorial da Zona Tórrida, onde a queda de 240 centímetros de chuva por ano se combina com uma temperatura média anual superior a 17 ºC para criar as mais produtivas florestas da Terra.
Por assimilação clorofilina, uma floresta tropical fixa anualmente 10 a 20 toneladas de carbono por hectare, enquanto uma floresta de uma região temperada fixa de 3 a 4 toneladas. Uma floresta tropical fabrica cinco vezes mais açúcares do que uma floresta temperada.
Este ecossistema florestal é caracterizado pela altura das suas árvores que permite uma estratificação bem utilizada pelos animais que aí vivem e se deslocam segundo os horizontes que lhes são próprios. Esta repartição vertical permite a multiplicação de nichos ecológicos, limitar a concorrência e explorar da melhor maneira possível a energia solar incidente. É devido aos seus tecidos impregnados de celulose e lenhina que as árvores se podem elevar acima das outras plantas. As árvores maiores de uma floresta livram-se do combate sem tréguas pela luz, sendo as mais fracas relegadas para um segundo estádio ou eliminadas. Gigantesco sistema de transporte em dois sentidos (a seiva eleva-se à velocidade média de 1 a 7 metros por hora) constitui um sistema coletor de matérias-primas.
O sistema radicular (que ocupa no solo um volume idêntico à da parte aéra) e a sua folhagem é uma fábrica de elaboração de produtos orgânicos. Cada árvore possui uma arquitetura complexa e robusta que a cada ano se amplia de 1 a 2 centímetros.
Uma outra característica das florestas é a duração do seu ciclo no decorrer do qual os fatores ecológicos não param de evoluir de maneira contínua. A admirável diversidade do ecossistema florestal asegura-lhe um equilíbrio dinâmico capaz de resistir às perturbações devido às necessárias adaptações sucessivas.
Todos os anos caem no solo florestal folhas mortas, flores, grãos, bocados de casca, ramos e madeira que alimentam a manta morta e permitem o funcionamento do sistema solo. A queda desta matéria orgânica é em média de 10 a 12 toneladas.
A distribuição da vida animal, estratificada nas florestas tropicais, permite a existência de uma comunidade aérea que inclui aves e morcegos, uma comunidade de estrato médio com aves, morcegos frugívoros, esquilos, macacos, e uma comunidade no solo, que inclui grandes e pequenos mamíferos, répteis e aves.
Os seres vivos estão presentes em todos os estratos florestais.
Como referenciar: florestas tropicais in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 17:55:40]. Disponível na Internet: