força ilocutória

Conteúdo acional de um enunciado que permite ao alocutário, num determinado contexto enunciativo, reconhecer o objetivo daquilo que é comunicado pelo locutor a partir de um determinado ato de fala como, por exemplo, fazer um pedido ou prometer algo.

A linguagem não serve apenas para descrever um estado de coisas, mas também para realizar uma intenção. Daí que os atos de fala consistam numa espécie de ações realizadas por um locutor através de um enunciado que visam, intencionalmente, obter algo do alocutário.

A utilização de verbos performativos ? tais como ordenar, aconselhar, perguntar, prometer, advertir, afirmar, aprovar, avisar, censurar, comentar, lamentar, ordenar e sugerir ? explicita, facilmente, a intenção de um ato ilocutório. Ex.: Prometo que vou estudar mais.
A intenção comunicativa deste enunciado é de fácil leitura já que a utilização do verbo performativo prometer evidencia o objetivo comunicado pelo locutor: fazer uma promessa.

Para além do uso de verbos performativos, é também possível determinar a força ilocutória de um enunciado recorrendo a outros marcadores da linguagem, tais como a ordem com que as palavras são colocadas num enunciado, a entoação com que o enunciado é expresso, a pontuação empregue e o modo verbal utilizado.

Nota: Há que distinguir "objetivo ilocutório" de "força ilocutória".
Por exemplo, um enunciado como "Chega-me a garrafa de água." tem o mesmo objetivo ilocutório do que "Chega-me a garrafa de água, por favor!.". Neste caso, o objetivo ilocutório consiste em tentar que o alocutário entregue a garrafa de água ao locutor.
Contudo, o ato ilocutório "Chega-me a garrafa de água." tem a força ilocutória de uma ordem e o ato ilocutório "Chega-me a garrafa de água, por favor!." tem a força de um pedido.
Como referenciar: força ilocutória in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 16:19:13]. Disponível na Internet: