forças não conservativas

Uma força não conservativa é aquela cujo trabalho realizado depende não só da trajetória descrita pelo ponto de aplicação como, também, da velocidade do corpo que se move ou de outras grandezas.

Ao contrário das forças conservativas, não é possível definir qualquer energia potencial associada a forças não conservativas.
Como exemplos mais significativos de forças não conservativas pode referir-se o atrito e a resistência do ar. No entanto, existem outras forças não conservativas nos sistemas bioquímicos e musculares.

Normalmente, não se calcula o trabalho realizado pelas forças não conservativas, mas sim a determinação da variação da energia cinética por aplicação do teorema do trabalho-energia.

Deste modo, a expressão para o trabalho realizado por forças não conservativas é: W (Fnão conservativa) = DEm, sendo DEm a variação da energia mecânica total do sistema e W (Fnão conservativa) o trabalho realizado pelas forças não conservativas.

Esta expressão permite concluir que se no sistema existirem forças não conservativas a energia mecânica varia, ou seja, existe uma limitação à sua conservação no sistema.

O trabalho das forças não conservativas, pode ser positivo, negativo ou nulo. No primeiro caso, a energia mecânica total do sistema diminui e estamos perante um sistema resistivo. No segundo caso, significa que a energia mecânica total do sistema aumenta e estamos perante certos sistemas bioquímicos. Finalmente, no terceiro caso, a energia mecânica total do sistema é nula.


Como referenciar: forças não conservativas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-07 04:32:19]. Disponível na Internet: