forno micro-ondas

Foi descoberto em 1946, durante a realização de testes a um tubo de vácuo destinado a produzir micro-ondas, efetuados pelo engenheiro americano Percy Spencer, que levava a cabo um projeto de investigação sobre radares. Depois de acidentalmente ter descoberto o efeito que o tubo produzia em certos alimentos, seguiram-se outras experiências que levaram ao aparecimento do primeiro forno micro-ondas, posto à venda pela primeira vez em 1947.
A aceitação inicial para este novo eletrodoméstico não foi muito boa, devido ao preço elevado, ao tamanho exagerado (praticamente do tamanho de um frigorífico) e aos custos de instalação, uma vez que necessitava de água canalizada para efetuar a refrigeração. Este facto levou ao seu aperfeiçoamento: tornou-se mais leve e mais fácil de transportar; a refrigeração passou a ser feita a ar; e o preço tornou-se mais acessível. A partir daí a aceitação foi grande, principalmente por parte das indústrias e da restauração. Foram descobertas novas funcionalidades como, por exemplo, a capacidade de descongelar alimentos.
O fator tempo também contribuiu para o sucesso deste forno, principalmente no dia a dia de hoje, já que possibilita aquecer ou cozinhar os alimentos em menos tempo do que é habitual.
Como referenciar: forno micro-ondas in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 05:57:04]. Disponível na Internet: