Fornos de Algodres


Aspetos Geográficos
O concelho de Fornos de Algodres, do distrito da Guarda, localiza-se na região Centro (NUT II) na Serra da Estrela (NUT III). É limitado a norte por Aguiar da Beira e Trancoso, a leste por Celorico da Beira, a sul por Gouveia e a oeste por Mangualde e Penalva do Castelo (ambos no distrito de Viseu).
Fica situado a sul dos concelhos de Aguiar da Beira e de Trancoso, a oeste do concelho de Celorico da Beira, a norte do concelho de Gouveia e a este dos concelhos de Mangualde e Penalva do Castelo, estes dois últimos pertencentes ao distrito de Viseu. O concelho estende-se por uma área de 131,5 km2 e tem 16 freguesias: Algodres, Maceira, Matança, Muxagata, Cortiçô, Infias, Fornos de Algodres, Fuinhas, Queiriz, Sobral Pichorro, Vila Ruiva, Casal Vasco, Vila Soeiro do Chão, Vila Chã, Figueiró da Granja e Juncais.
Em 2005, o concelho apresentava 5453 habitantes.
O natural ou habitante de Fornos de Algodres denomina-se fornense.

História e Monumentos
Neste concelho existem vestígios de tempos bastante remotos como, por exemplo, o dólmen da Casa da Orca. Para além disso, podem observar-se castros, como o de Santiago em Figueiró da Granja.
Em Fornos de Algodres, próximo da Capela de N. Sra. da Graça, encontram-se vestígios de um troço da via romana que fazia a ligação de Mérida a Viseu.

Tradições, Lendas e Curiosidades
As festas da vila mais conceituadas são as que se realizam em agosto, a de N. Sra. da Graça, e a de S. Miguel a 29 de setembro que coincide como feriado municipal.
Na Capela-mor da Igreja Matriz está gravado em pedra o busto do fundador da povoação, chamado Algodres.
A tradição do cepo de Natal consiste em colocar um grande tronco de árvore em frente à porta da igreja e com ele fazer uma grande lareira, para que, no final da Missa do Galo, as pessoas se reúnam e convivam. Segundo a crença, serve para aquecer e confortar o Menino Jesus.
Na Páscoa, durante a Semana Santa, realiza-se a procissão "Regrar os Passos", que consiste em entoar cânticos característicos da região enquanto passa a procissão.
O artesanato típico do concelho consiste em peças de latoaria, tamancaria, cestaria, olaria, arraiolos, rendas e bordados.

Economia
A agricultura é predominante nesta região. Cultiva-se o centeio, o milho, o feijão, a batata, a videira e a oliveira. As grandes produções do concelho são o vinho e o azeite, que são exportados em grande quantidade. A criação de gado ovino e caprino constitui outro aspeto importante na economia da região, a par com a produção de queijo.
Como referenciar: Fornos de Algodres in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 09:06:54]. Disponível na Internet: