Francisco Jimenez, cardeal de Císneros

Cardeal espanhol, nascido em Torrelaguna, no reino de Castela, em 1436, seguiu uma carreira política e religiosa muito bem sucedida, plenamente concordante com o contexto de grande fervor religioso vivido em Espanha durante a governação dos Reis Católicos.
A ascensão deste prelado foi meteórica. Por volta do ano 1492 este religioso franciscano era o confessor pessoal da rainha Isabel, a Católica. Cerca de três anos depois encontramo-lo à frente do arcebispado de Toledo, tendo sido instituído nesta dignidade em 1495. Não esteve no cargo durante muito tempo. Pouco depois, em 1504, por ocasião da morte da rainha D. Isabel, esteve à frente, temporariamente, dos destinos do reino de Castela. O seu percurso não pararia aqui. No início do século XVI (1507-1516), já nomeado entretanto cardeal, foi elevado ao posto de inquisidor-mor de Castela. No desempenho da sua atividade de inquisidor, o cardeal revelou-se impiedoso e implacável na resolução de casos de heresia, severamente punidos pela sua autoridade. Paralelamente a esta atividade mantinha outras menos espirituais mas igualmente prestigiantes em termos pessoais. Em 1508, o cardeal de Cisneros está à frente da expedição que conquistou a cidade muçulmana de Oran. Teve também um papel destacado no campo da cultura e da educação; a este respeito Cisneros conta-se como um dos membros fundadores da Universidade de Alcalá de Henares. Faleceu em 1517.
Como referenciar: Francisco Jimenez, cardeal de Císneros in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-19 13:43:23]. Disponível na Internet: