Françoise Sagan

Escritora francesa, de seu verdadeiro nome Françoise Quoirez, nasceu a 21 de junho de 1935, em Cajarc, Lot, e morreu a 24 de setembro de 2004, em Honfleur, vítima de uma embolia pulmonar. Aos 18 anos, conheceu um sucesso fulgurante com o seu primeiro romance de juventude, Bonjour Tristesse, que, em 1954, se tornaria num escândalo mundial, ao mesmo tempo que vendia milhões de exemplares. O argumento desta obra seria, quatro anos mais tarde, adaptado ao cinema por Otto Preminger, juntando dois grandes nomes do meio artístico: Deborah Kerr e David Niven. Seguiram-se outros sucessos como Un certain sourire (1956), Aimez-vous Brahms? (1959), La Chamade (1965), Le Lit Défait (1979) e La Femme Fardée (1981), e as peças de teatro Château en Suède (1960) e Le Cheval Évanoui (1966), em que explora a psicologia das relações amorosas em certos meios sociais do nosso tempo. Segundo a autora as suas obras falam essencialmente da solidão e da forma de as pessoas se livrarem desse estado.
A sua paixão pela velocidade desmedida e pelo álcool, os sucessivos tratamentos de desintoxicação a que foi submetida e a sua dependência pelo jogo levaram-na praticamente à ruína. A partir de 1990, o seu nome foi, por várias vezes, envolvido em escândalos relacionados com uso e posse de droga e, em 2002, apareceu implicado numa fraude fiscal ligada à companhia petrolífera ELF Aquitaine.
Como referenciar: Françoise Sagan in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-18 04:53:09]. Disponível na Internet: