Artigos de apoio

Frederick Evans
Fotógrafo inglês, Frederick Evans nasceu a 26 junho de 1852, em Londres, na Inglaterra. Começou por ser um vendedor de livros na capital inglesa, enquanto se aventurava pelo mundo da fotografia. As suas experiências fotográficas no domínio da arquitetura e da paisagem acabariam por ser tão bem sucedidas que em 1882 decide abandonar a profissão de vendedor para se passar a dedicar profissionalmente à fotografia.
Ao contrário dos fotógrafos contemporâneos, Evans recusava-se a manipular o negativo ou a impressão. Além disso, era um homem que se pautava por um enorme perfeccionismo e paciência - tanto que chegava a esperar meses, se necessário fosse, até conseguir reunir as condições necessárias para registar de forma exata o efeito pretendido.
Em 1887 foi distinguido com uma medalha da Royal Photographic Society por um conjunto de fotografias microscópicas que tirou. Dois anos depois, conhece Aubrey Beardsley, que com ele colaboraria no seu primeiro trabalho de ilustração - um livro do poeta inglês Alfred Tennyson.
Na época, e embora já estivesse de certa forma implementada, a fotografia de arquitetura sofria de alguma falta de imaginação. Evans procurou introduzir criatividade nos seus trabalhos, como se pode verificar, por exemplo, na fotografia intitulada "The Sea of Steps" (1903). O seu trabalho marcou a diferença no mundo da fotografia, claramente marcado pelo fascínio pelas texturas e pelo gosto pelo efeito do peso e equilíbrio, espaço, luz e sombra.
Já em 1901, torna se membro do Linked Ring, um movimento que procurava opor-se à abordagem conservadora defendida pela Royal Photographic Society (RPS). Ainda assim, expôs duas vezes os seus trabalhos na RPS, acabando mesmo por tornar-se seu membro honorário em 1928.
Algumas das suas fotografias foram também publicadas na prestigiada revista Camera Work, tornando-se assim no primeiro fotografo inglês a publicar trabalhos nesta influente publicação de fotografia, dirigida por Alfred Stieglitz.
Enquanto que muitos dos seus fotógrafos contemporâneos recorriam ao processo fotográfico de goma bicromato, Evan mantinha a sua preferência pela platina, já em desuso na altura.
Acabaria por deixar a fotografia depois da Grande Guerra Mundial, quando a platina se tornou excessivamente cara e deixa de ser utilizada na fotografia.
Frederick Evans morreu a 24 de junho de 1943, em Londres.
Como referenciar: Frederick Evans in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-05-24 10:53:27]. Disponível na Internet: