Frederick Taylor

Engenheiro norte-americano, Frederick Winslow Taylor nasceu a 20 de março de 1856 e faleceu a 21 de março de 1915. Considerado o promotor da organização científica do trabalho, percorreu todos os degraus da hierarquia de uma empresa, de operário a engenheiro-chefe. Essa experiência levou-o a analisar o trabalho operário e concretamente a "vadiagem" dos trabalhadores e a sua baixa produtividade. Concluiu então que um operário responsável pela organização do seu trabalho, sem qualquer orientação, perdia muito tempo e não trabalhava de forma científica. Além disso, quem realizava trabalho suplementar e não recebia nada em troca, não tinha motivação para aumentar a produção. Taylor preocupou-se então com a organização racional do trabalho - divisão das tarefas laborais e na sua adequação aos trabalhadores que demonstrassem mais aptidão para as realizar - e com a necessidade de incentivos salariais que assegurem a satisfação dos trabalhadores, o aumento da produtividade e a prosperidade da empresa. Avançou depois para o estudo da estruturação geral da empresa, publicando em 1911, a sua principal obra, The Principles of Scientific Management.
Com Peter Drucker, eminente gestor norte-americano, podemos afirmar que Taylor foi o primeiro homem da História que efetivamente estudou o trabalho de uma forma sistemática e objetiva, embora a sua doutrina da racionalização do trabalho, conhecida mais tarde por Taylorismo, levasse à desumanização do trabalho, por, na prática, se verificar uma adaptação do trabalho humano ao ritmo da máquina.
Como referenciar: Frederick Taylor in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-17 09:41:21]. Disponível na Internet: