Frei Manuel do Cenáculo

Frei Manuel do Cenáculo Villas Boas, figura de relevo da cultura portuguesa setecentista, nasceu em 1724, em Lisboa, e morreu em 1814, em Évora.
Depois de ter ingressado na Ordem Franciscana, onde viria a alcançar posição de destaque, e de se doutorar em Teologia e ter sido professor em Coimbra, desempenhou um papel importante nas reformas pombalinas do ensino, no exercício de cargos como o de presidente da Junta de Providência Literária, o de presidente da Real Mesa Censória e o de presidente da Junta de Subsídio Literário.
Afastado destes cargos com a saída do poder do Marquês de Pombal, Frei Manuel do Cenáculo dedicou-se de forma mais atenta à vida eclesiástica, vindo a exercer as funções de bispo de Beja e, mais tarde, de arcebispo de Évora. Prosseguindo, ainda assim, o seu conhecido interesse pelas questões do ensino e da cultura, fez obra na criação de escolas e de bibliotecas (fundou a Biblioteca Pública de Évora e organizou, na capital, a biblioteca do Convento de Jesus, que viria a constituir o núcleo da biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa, de que aliás era sócio).
Como referenciar: Frei Manuel do Cenáculo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-21 03:42:03]. Disponível na Internet: