Freyr

O nome deste deus escandinavo significa senhor, sendo irmão gémeo de Freya e filho de Njord. Também podia ser chamado Ing e Yngvi, sendo com este nome o ancestral dos Ynglingar. A Saga deste povo apresenta-o como rei da Suécia, casado com Gerd e pai de Fjölnir. Tornou-se uma divindade depois de morrer, pois o seu reinado tinha sido próspero. Em Uppsala, na Suécia, aparece com o nome de Fricco, representado com um exuberante falo, indicando a sua característica vanir fecundadora, e de Frö, a quem se faziam sacrifícios de nove em nove anos ou anualmente.
Era o deus mais importante da família divina dos Vanir, morando no Alfheim ou mundo dos elfos com a sua mulher, a gigante Gerda (ou Herdr). Tinha-a trocado com Gymir, pai dela, pela sua espada. O facto de não ter a espada causou-lhe a morte por falta de proteção perante o demónio Surtr, no dia de Ragnarok.
Era dono do Skidbladnir, um barco mágico que simbolizava as nuvens, sendo o deus protetor das colheitas, proporcionador de chuva e de paz.
Apesar de pertencer aos deuses Vanir, Freyr foi morar para o Asgard com o seu pai, residência dos Aesir, quando se efetuou a troca de paz de dois deuses Vanir por dois Aesir.
Como referenciar: Freyr in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-25 20:32:58]. Disponível na Internet: