fronteira das possibilidades de produção (FPP)

A escassez de recursos passíveis de serem utilizados na produção de bens e serviços é um facto económico consumado para todas as economias. Os principais recursos utilizados são a população, as suas capacidades, a terra, as máquinas e equipamentos, a água, etc. A escassez de recursos implica por sua vez que exista inevitavelmente uma igual escassez ou limitação de produtos, pelo que uma economia ou sociedade é forçada a fazer escolhas relativamente aos bens e serviços a produzir. A escolha dos bens e serviços a produzir por parte de uma sociedade poderá então ser mais ou menos eficiente, de acordo com a capacidade de afetação dos recursos à atividade produtiva.
O conceito de fronteira das possibilidades de produção é utilizado neste contexto para designar o conjunto de combinações possíveis de produtos que podem ser produzidos com os recursos ou fatores produtivos à disposição de uma determinada economia. Assim, a FPP vai representar uma situação em que se verifica o pleno emprego dos recursos, pelo que, em tal situação, a produção adicional de um determinado bem implica que tenha de se produzir menos de outro bem, dada a limitação de recursos. A FPP é utilizada também para o estudo do grau de eficiência de uma economia, ou seja, da sua capacidade para utilizar os recursos que tem à sua disposição da melhor forma possível, sem que se verifique qualquer desperdício. De facto, tendo em conta que a eficiência produtiva pode ser medida através da forma de afetação dos fatores produtivos, o seu valor máximo atinge-se quando a sociedade não pode aumentar a produção de um bem sem diminuir a produção de outro. Mais concretamente, e tendo em conta o já referido anteriormente, a FPP representa o conjunto de combinações de produtos para as quais a economia é eficiente. Assim sendo, qualquer situação em que subsista o desemprego de recursos não faz parte da fronteira de possibilidades de produção de uma economia, na medida em a utilização dos recursos desempregados possibilita desde logo o aumento da produção de um ou mais bens e serviços.
Em termos gráficos, a FPP é normalmente representada através da consideração das quantidades de dois produtos, cada um deles representado num dos eixos vertical e horizontal. Tendo em conta o seu significado, a FPP vai corresponder a uma curva que liga os pontos de produção máxima de cada produto em cada um dos eixos (correspondentes à quantidade máxima produzida de cada um se não se produzir nada do outro). A sua forma dependerá do tipo de rendimentos à escala (forma como o valor da produção reage a aumentos da dotação de fatores). Na situação mais normal, de custos relativos crescentes (em que para obter as mesmas unidades adicionais de um bem a sociedade tem de sacrificar quantidades cada vez maiores do outro bem), a FPP assume a forma côncava relativamente à origem.

Como referenciar: fronteira das possibilidades de produção (FPP) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-09 21:16:25]. Disponível na Internet: