Fulgencio Baptista

Político e ditador cubano, Fulgencio Batista y Zaldívar nasceu a 16 de janeiro de 1901, em Banes, e morreu a 6 de agosto de 1973, em Marbella, Espanha. Oriundo de uma família muito pobre, alistou-se, em 1921, no exército. Em setembro de 1933, organizou a chamada revolta dos sargentos, que derrubou o regime em vigor em Cuba. O primeiro período da sua governação deu-se entre 1933 e 1944. Batista consolidou o seu poder concentrando em si todas as nomeações para os cargos públicos. Ao mesmo tempo, aumentou a sua fortuna pessoal, tornando-se o homem mais poderoso de Cuba.
Em março de 1952 regressou ao poder, novamente através de um golpe militar. O facto de a situação económica cubana se ter agravado bastante nos oito anos em que ele esteve afastado levou a que Batista fosse aclamado pelo povo. Passou então a governar como um verdadeiro ditador, contando com o apoio norte-americano. Instaurou um regime autoritário, mandando prender os seus opositores e restringindo as liberdades através do controlo da imprensa, da universidade e do congresso.
O regime de Batista foi derrubado em 1959 por um ataque de forças rebeldes comandadas por Fidel Castro. Batista viu-se obrigado a fugir do país. Exilou-se na Ilha da Madeira e mais tarde no Estoril.
Como referenciar: Fulgencio Baptista in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-04 10:10:40]. Disponível na Internet: