furacão

Extensa massa de ar tropical com movimento giratório de grande velocidade, originando ventos muito fortes (mais de 33 m/s ou 120 km/h), com a duração normal de dois a três dias e com efeito devastador. Inicialmente, estes fenómenos formam-se em latitudes entre os 5 e 10 graus norte e sul e são mais frequentes no hemisfério Norte do que no hemisfério Sul.
Este tipo de fenómeno varia de intensidade e assume diferentes denominações de acordo com a área do mundo onde se regista. Assim, recebe o nome de furacão quando ocorre a nordeste e sul do oceano Pacífico, regiões onde se localizam a América do Norte, Central e ilhas como Fiji, Nova Guiné, etc. (por exemplo, furacão Katrina); é batizado de tufão quando se localiza a noroeste do oceano Pacífico, ou seja, nas regiões do Japão, China, Coreia e Filipinas (por exemplo, o tufão Nanmadol nas Filipinas); e denomina-se ciclone quando as massas de ar referidas atingem a região a sudoeste do oceano Índico (por exemplo, o ciclone tropical Dina no oceano Índico). O tornado difere dos anteriores por atingir uma área geográfica menor alcançando normalmente, por exemplo, apenas uma cidade, mas com o mesmo grau de destruição, como o que aconteceu em Florianópolis, no Brasil, a 23 de março de 2006.
A tempestade tropical, por sua vez, é o tipo mais fraco de furacão cuja velocidade máxima não ultrapassa os 100 km/h (exemplo: a tempestade tropical Vince, ocorrida no oceano Atlântico, em 2005).

No âmbito da meteorologia, um ciclone é um fenómeno de latitudes médias e altas que se propaga até às latitudes tropicais e anda associado aos fenómenos das superfícies frontais em altos níveis da troposfera; um furacão forma-se sobre águas quentes em geral com temperaturas superiores a 26 ºC.
Como referenciar: furacão in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-05 11:04:32]. Disponível na Internet: