Gabriel, o Pensador

Cantor rap brasileiro, Gabriel Contino nasceu a 4 de março de 1974, no Rio de Janeiro. Na adolescência, foi influenciado pelo rap de grupos como os Run DMC ou os Public Enemy e pelo reggae de Bob Marley. Filho de uma jornalista, o seu talento para escrever letras recheadas de um apurado sentido crítico cedo se revelou.
Em 1992, deu-se a conhecer através do tema polémico "Tô Feliz (matei o presidente)", censurado pela sua letra agressiva pouco tempo depois de ter passado na rádio, uma crítica dura ao regime do então presidente do Brasil, Collor de Melo.
O disco de estreia, Gabriel, O Pensador (1993), incluiu os êxitos "Lôrrabúrra", "O Resto Do Mundo" e "Lavagem Cerebral". Produzido por Fábio Fonseca, o álbum contou com a participação de DJ Frias, que incluiu nalgumas músicas excertos de músicas famosas. O disco obteve grande recetividade entre o público, graças às letras corrosivas de Gabriel, onde se podiam encontrar temas como o racismo ou a obrigatoriedade do serviço militar. Em 1995, surgiu Ainda É Só o Começo (1995), do qual fizeram parte canções como "Estudo Errado", crítica à instituição escolar, ou "Rabo de Saia", numa referência mordaz ao sexo feminino. Este disco não repetiu o sucesso do seu antecessor, embora tenha recebido críticas bastante positivas.
Precedido do êxito "2345meia78", surgiu o seu terceiro álbum, Quebra Cabeça (1997), um regresso dançável ao bom humor característico do rapper brasileiro. Este trabalho vendeu mais de um milhão de cópias no Brasil. Dele fazem parte os temas "Cachimbo da Paz", "2345meia78" e "Festa da Música", canção em que é feita uma homenagem a várias personalidades da música brasileira.
O seu quarto trabalho, Nádegas a Declarar (1999), incluiu os êxitos "Cachorrada" e o tema-título, em dueto com Fernanda Abreu. Além disso, o disco inclui diversas participações especiais, na composição dos temas, de nomes consagrados no Brasil como Lulu Santos, Liminha, Tiago Mocotó e Gonzaguinha.
Seguiu-se Seja Você Mesmo, Mas Não Seja Sempre o Mesmo (2001), onde Gabriel assume uma aproximação ao rock, tornando o seu rap um pouco mais expressivo e agressivo, especialmente traduzida no single de apresentação "Até Quando?". O cantor Lenine colaborou numa das faixas do disco. Ainda uma nota para referir a produção de Itaal Shur, renomeado produtor internacional (trabalhou com Santana).
Em 2003, gravou Ao Vivo na MTV. 16 faixas registadas ao vivo, comemorando os 10 anos de carreira fonográfica do rapper brasileiro. O músico repescou alguns temas mais antigos, conferindo-lhes nova roupagem e juntando-lhes três inéditos.
Além da carreira na música, Gabriel também publicou um livro, Diário Noturno, uma reflexão íntima sobre as suas inquietações, abordando temas polémicos como a pobreza, o racismo, a violência, a corrupção e as drogas, sublinhando de forma vincada o seu inconformismo e rebeldia.
Como referenciar: Gabriel, o Pensador in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 08:26:13]. Disponível na Internet: