genérico (cinema)

O genérico é parte inicial de um filme que inclui informações sobre o mesmo: título, atores principais, produtor, argumentista, realizador, entre outros. Muitos filmes, no início do cinema, para além da música de fundo, mostravam quadros estáticos com os respetivos nomes. A seguir ao nome da produtora, surgia o título do filme e, depois, o restante elenco artístico e técnico. Mas à medida que realizadores e atores atingiam o estatuto de estrelas, o seu nome passava a ser apresentado antes do título, como garantia de qualidade. Foi o caso do realizador Frank Capra, que, a partir de um certo momento da sua carreira, atingiu tal importância que passou a ter o seu nome antes do título, situação que influenciou até o nome da sua autobiografia O Nome Antes do Título. Mais tarde, o genérico assumiu formas de arte com autores especializados neste tipo de introdução cinematográfica como Saul Bass. Ficaram para a História do cinema sobretudo os genéricos que em si são como um mini-filme, como é o caso dos da saga de James Bond, consideradas verdadeiras obras de arte, dos genéricos da Pantera Cor-de-Rosa e, mais recentemente, dos filmes de Pedro Almodôvar, como foi o caso, por exemplo, de Mujeres al Borde de un Ataque de Nervios (Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos, 1988), em que, num estilo de Collage, são apresentadas páginas de revistas de moda, como a Vogue dos anos 50 e 60. À elaboração estética ou gráfica é associada uma música ou banda sonora identificativa. Os genéricos adquiriram grande importância no cinema e os autores de qualidade cultivam esta introdução ao filme como uma forma de arte.
Como referenciar: genérico (cinema) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-20 21:38:46]. Disponível na Internet: