George Robertson

Político escocês nascido em 1946, em Port Ellen, na Escócia. Aos 19 anos, inscreveu-se no Partido Trabalhista e enquanto estudante da Universidade de Dundee, na Escócia, foi vice-presidente do Conselho de Representantes dos Estudantes, presidente do Clube Trabalhista e fez parte da direção da União de Estudantes Escoceses. Em 1968, licenciou-se em Economia nesta universidade.
A partir de 1973, Robertson passou a membro da Comissão Executiva da secção escocesa do Partido Trabalhista, tendo acedido à presidência da mesma quatro anos de depois.
Entretanto, em 1974, assumiu a presidência do Instituto Escocês de Polícia e, dois anos depois, passou a integrar a junta dirigente da Agência Escocesa para o Desenvolvimento. Abandonou estes cargos em 1978 quando foi eleito para a Câmara dos Comuns, através de uma circunscrição escocesa. Esteve no Parlamento britânico durante 17 anos, período em que desempenhou diversos cargos, a maior parte deles relacionados com política externa. Entretanto, em 1987 e 1988, foi presidente do Partido Trabalhista Escocês.
Em 1991, recebeu a Grande Cruz de Mérito da República Federal da Alemanha.
Dois anos depois, foi eleito o deputado do ano graças à sua prestação durante o debate de ratificação do Tratado de Maastricht.
Após a vitória dos trabalhistas, em 1997, no Reino Unido o líder do partido e novo primeiro-ministro, Tony Blair, nomeou Robertson Secretário de Estado da Defesa. Simultaneamente, foi nomeado membro do Conselho Privado da Rainha.
O governante escocês foi considerado um dos membros do Governo mais pró-americano e contribuiu para a redução do arsenal nuclear britânico.
Em agosto de 1999, foi eleito pelo Conselho Atlântico da NATO (North Atlantic Treaty Organization, que quer dizer Organização do Tratado do Atlântico Norte), aliança militar composta por 16 países, para substituir o espanhol Javier Solana como secretário-geral da organização. Veio a tomar posse a 14 de outubro desse ano.
Nessa data, deixou de ser deputado da Câmara dos Comuns, depois de a 24 de agosto ter recebido o título de Lord Robertson de Port Ellen e par vitalício do Reino Unido.
Quando chegou à NATO, Robertson teve de lidar com a questão do alargamento da organização ao Centro e Leste da Europa e com as missões de paz na Bósnia-Herzegovina e no Kosovo. Quanto a esta última região, alertou os governos dos estados-membros para a necessidade de dar mais fundos para a missão de paz para evitar o seu fracasso. Em dezembro de 2003, Robertsom abandona o cargo de secretário-geral da NATO e é substituído pelo holandês Jaap de Hoop. Em 2004 George Robertson torna-se vice-presidente da companhia de telecomunicações britânica Cable & Wireless plc., cargo que ocupa paralelamente à condição de membro da Casa dos Comuns.
Como referenciar: George Robertson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 04:23:24]. Disponível na Internet: