Georges Clemenceau

Político francês, nasceu em 1841, em Movilleron-en-Pareds. Formou-se em Medicina, ciência que cedo trocou pelas atividades políticas. Com 30 anos (1871), Clemenceau integrava a Assembleia Nacional, na qual se manifestou veemente contra o Tratado da Câmara dos Deputados.
O seu posicionamento político tornava-se por vezes um pouco incómodo para alguns dos seus pares, pois defendia os ideais republicanos e anticlericais de extrema esquerda. A este político irreverente devem-se a queda de seis governos e a demissão do presidente da República, o que lhe conferiu o título de "o tigre".
Georges Clemenceau foi o fundador do jornal La Justice, um periódico de tendência radical, que aumentou consideravelmente a sua influência política. Em 1897 foi o responsável pela publicação de L'Aurore, onde o escritor francês Émile Zola lançou J'accuse a propósito do caso Dreyfus.
Entre 1902 e 1920 Clemenceau foi eleito senador e entre 1906 e 1909 alcançou o cargo de primeiro-ministro, voltando a ser chamado para o cargo em 1917, em plena Primeira Guerra Mundial. Faleceu em 1929.
Como referenciar: Georges Clemenceau in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-26 22:07:42]. Disponível na Internet: