Giuseppe Verdi

Compositor italiano, Giuseppe Fortunino Francesco Verdi nasceu em 1813, em Le Roncole, no Ducado de Parma (atualmente, parte integrante da Itália), e morreu em 1901, em Milão. Juntamente com Richard Wagner, forma o grupo dos maiores génios músico-dramáticos da era romântica.
Começou a estudar música com o organista da cidade vizinha de Le Roncole. Depois, com dezoito anos, partiu para Milão, onde aprendeu composição e tomou contacto com a ópera. Em 1839, obteve um enorme sucesso, no Scala de Milão, com a estreia da sua primeira ópera, Oberto. No entanto, só se consagrou em 1842, com a produção da ópera Nabucco. Com as composições mais célebres, Rigoletto (1851), Il Trovatore (1853), La Traviata (1853), La Forza del Destino (1862), Don Carlo (1867), Aida (1871), Otello (1887) e Falstaff (1893), Verdi atingiu a maturidade dramática.
Verdi enriqueceu a música ao explorar novos campos dramáticos, onde o trágico e o cómico e os dramas individuais e os coletivos se cruzam e se iluminam à maneira de Shakespeare. Aliás, os temas das óperas Otello (1887) e Falstaff (1893) são de Shakespeare. O seu estilo foi sempre extremamente comunicativo e revelador de uma compreensão profunda da condição humana.
Como referenciar: Giuseppe Verdi in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 21:49:11]. Disponível na Internet: