Glenn Miller

Trombonista e compositor norte-americano, Alton Glenn Miller nasceu a 1 de março de 1904, em Clarinda, no estado norte-americano do Iowa. Na infância estudou trombone. A sua educação formal terminou depois de um período de insucesso na Universidade do Colorado, para a qual entrara em 1923. Depois de tocar em algumas pequenas orquestras e seguindo a ambição de se tornar músico profissional, juntou-se, em 1924, à orquestra de Ben Pollack. Durante a década seguinte tocou trombone e contribuiu com os seus arranjos para um conjunto de orquestras onde pontificavam nomes como Tommy e Jimmy Dorsey, Gene Krupa, Eddie Condon e Coleman Hawkins.
Em 1934 assumiu as funções de diretor musical da Dorsey Band e, mais tarde, passou a trabalhar como contratante para a Ray Noble Orchestra, sem que as suas ambições se limitassem apenas a esta função.
No ano seguinte, começou a gravar em seu nome, para a Columbia Records. O tema "Solo Hop", inteiramente instrumental, atingiu os primeiros dez lugares das tabelas de vendas no verão. Contudo, apenas dois anos mais tarde, por altura do contrato com a Brunswick Records, organizou uma banda de suporte permanente. Formou a primeira Glenn Miler Orchestra, cuja atividade se estendeu apenas por cerca de um ano, sendo depois reorganizada e reestruturada, em 1938, quando assinou, com a Bluebird, uma subsidária da RCA Victor Records. A sonoridade única da sua orquestra distinguiu-a das demais: o clarinete assumia papel de destaque no assegurar da linha melódica, com acompanhamento do saxofone tenor, apoiados em termos harmónicos por três outros saxofones. No ano seguinte, com a segunda Glenn Miller Orchestra, gravou os êxitos "Moonlight Serenade", "Sunrise Serenade" e "Little Brown Jug". A década de 30 terminou em grande com um espetáculo marcante para o sucesso da orquestra, no Glen Island Casino em Long Island. A visibilidade da orquestra, abriu a Glenn Miller outras oportunidades profissionais. Tornou-se estrela de programas radiofónicos, em 1939, e no ano seguinte, conseguiu um contrato para atuar no Café Rouge, no Hotel Pennsylvania, em Nova Iorque. Ainda teve oportunidade de aparecer ocasionalmente no Paramount Theatre. O ano de 1940, trouxe-lhe 31 temas no top ten, três vezes mais do que o segundo mais bem-sucedido artista, Tommy Dorsey. De entre esses 31 temas, obteve oito canções número um, dois deles indicados para o Grammy Hall of Fame ("In The Mood" e "Tuxedo Junction"). No ano seguinte, mais onze canções que figuraram no top ten, mais quatro canções número um, fazendo de Glenn Miller o artista com mais gravações, pelo segundo ano consecutivo. A história repetiu-se em 1942, terceiro ano consecutivo a ser considerado o mais prolífico compositor, com mais onze temas a aparecerem nas tabelas de vendas e mais cinco canções na liderança.
Entre 1939 e 1942 produziram clássicos como "In The Mood", "At Last", "Stairway To Stars", "Tuxedo Junction", "Chattanooga Choo Choo", "A String Of Pearls", "Elmer's Tune", "Don't Sit Under The Apple Tree", "American Patrol" e "Pennsylvania 6-5000", "(I've Got A Gal In) Kalamazoo", "Serenade In Blue" e "Jukebox Saturday Night", entre muitos outros.
Em inícios da década de 40, a atividade da Glenn Miller Orchestra estendeu-se à Sétima Arte através de Sun Valley Serenade (1941) e Orchestra Wives (1942), dois dos melhores filmes de orquestra da época.
Em 1942, Miller alistou-se na força aérea norte-americana. Aí organizou a Glenn Miller Air Force Band. Em junho de 1944, embarcou com a sua orquestra para Inglaterra onde desenvolveu uma atividade intensa de concertos, bailes e gravações. A 15 de dezembro do mesmo ano, Glenn Miller desaparecia a bordo de um pequeno avião sobre o Canal da Mancha. A orquestra continuaria as suas apresentações, mas em finais de 1945 cessaria a sua atividade.
Em 1953 surgiu o filme-tributo The Glenn Miller Story, com James Stewart no papel principal.
Em 1957 deu-se a reformulação da Glenn Miller Orquestra, sob a direção de Ray McKinley. A atividade da orquestra estendeu-se até aos nossos dias.
Dos muitos tributos prestados a Miller destacaram-se a versão de "Tuxedo Junction" (1977) pelos Manhattan Transfer, e o tema "Swing The Mood" (1989) de Jive Bunny And The Mastermixers, que incluiu excertos da gravação original de "In The Mood" (1938).
Da extensa lista de compilações e recolhas de êxitos da carreira de Glenn Miller, destaca-se um título, 20 Best of Glenn Miller Orchestra, editado em 2004, e que reúne os 20 temas mais significativos do músico e da sua orquestra.
Como referenciar: Glenn Miller in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-22 00:12:52]. Disponível na Internet: