glicólise

Série de reações que ocorre no hialoplasma, em que a glicose é convertida em ácido pirúvico, comum à fermentação e à respiração aeróbia.
A glicólise inclui duas fases: a fase de ativação e a fase de rendimento. A fase da ativação inicia-se com a ativação da molécula de glicose, por duas moléculas de adenosina trifosfato (ATP). Desta ativação, resultam duas moléculas de frutose-difosfato, cada uma das quais é desdobrada em duas moléculas de aldeído fosfoglicérico (PGAL). A fase de rendimento inicia-se com a oxidação do PGAL, que perde dois hidrogénios, que são utilizados para reduzir a molécula de NAD+ (dinucleótido de nicotinamida e adenina), formando-se NADH e H+. Esta fase termina com a formação de quatro moléculas de ATP e duas moléculas de ácido pirúvico.
No final da glicólise formam-se, a partir da decomposição de uma molécula de glicose, duas moléculas de ácido pirúvico, duas moléculas de NADH e quatro moléculas de ATP, embora o saldo final em ATP seja apenas de duas moléculas, pois foram gastas duas moléculas de ATP na ativação da glicólise.
Como referenciar: glicólise in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-07 08:00:32]. Disponível na Internet: