Gordiano I

Imperador romano (c.159-238), reinou no ano de 238. Pertenceu ao período da Anarquia, ou dos "imperadores militares", já de idade avançada.
Marco António Gordiano Semproniano construiu uma brilhante carreira política e na administração romana. Designado cônsul em 222, tornou-se procônsul de África ao serviço de Alexandre Severo. Em 238, alguns jovens nobre romanos de África revoltaram-se contra a pesada tributação, que consideravam injusta, imposta por Maximino I Trácio. Convenceram então Gordiano, que já contava na altura mais de oitenta anos de idade, a aceitar a púrpura imperial romana. Esta sugestão acabou por ser ratificada pelo Senado, elegendo Gordiano como imperador, o primeiro desse nome. Maximino, por seu turno, viu condenada a sua memória.
Mas não deixaram de se manterem certos focos de apoio ao deposto imperador, o brutal Maximino I Trácio, como sucedia com o governador da Numídia. Este, liderando um exército de legionários bem armados, venceu facilmente uma milícia mal equipada que contra ele foi enviada por Gordiano II, filho de Gordiano I e associado ao império por seu pai. Gordiano II morreu nesses confrontos e Gordiano I, o imperador, acabou por se suicidar.
Como referenciar: Porto Editora – Gordiano I na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-07-31 19:46:12]. Disponível em