Gouvarinhos

Os Gouvarinhos faziam parte da sociedade de elite em Os Maias. O conde de Gouvarinho era um político incompetente mas poderoso. Ministro e par do Reino, era "um homem alto, de lunetas, poseur...". Conservador e com pouca cultura, o "conde de Gouvarinho, além de muito maçador e muito pequinhento, não tinha nada de cavalheiro." É o representante da incompetência do poder político.
A sua esposa, a condessa de Gouvarinho, "uma senhora inglesada, de cabelo cor de cenoura, muito bem feita..." é filha de um comerciante inglês do Porto. "Carlos achava-a picante, com os seus cabelos crespos e ruivos, o narizinho petulante e os olhos escuros, de um grande brilho, dizendo mil coisas. Era deliciosamente bem feita - e tinha uma pele muito clara, fina e doce à vista".
Provocante, leviana e adúltera, traía o conde, mas as difíceis relações matrimoniais resultavam de questões de dinheiro e daquele ser muito aborrecido, pois "quando começava a repisar, a remoer, não se podia aturar". No envolvimento com Carlos da Maia, esta mulher de trinta e três anos revela-se apaixonada e impetuosa. Este abandona-a ao achar que é uma mulher sem qualquer interesse e demasiado fútil.
Como referenciar: Gouvarinhos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-20 09:19:13]. Disponível na Internet: