Guerra do Pacífico (1879-1884)

A Guerra do Pacífico foi uma contenda militar travada entre o Peru, a Bolívia e o Chile, entre 1879 e 1884 motivada pela posse de um território inabitado no Norte do deserto do Atacama. Esta zona era bastante cobiçada por ser naturalmente rico em nitrato de potássio, para além de outros minerais como o cobre.
Foi reconhecido à Bolívia o direito de controlar esta região pelo Tratado de 1874, o que obrigava os Chilenos a ter de pagar novos impostos num período de vinte e cinco anos, facto que não agradava nada às companhias que comercializavam este produto. A fixação de um novo imposto, ordenada pelo presidente da Bolívia Hilarión Daza, levou o Chile a ocupar o porto de Antofagasta na costa do Pacífico, em fevereiro de 1879. A Bolívia decretou guerra ao Chile e obteve o apoio velado do Peru. O Chile contava com uma poderosa frota naval e pouco a pouco foi tomando as províncias produtoras de nitrato obrigando a Bolívia a retirar-se da guerra.
Em 1881, o exército do Chile chegou a Lima, que dois anos depois de se ver privado da sua capital aceitou negociar a paz no Tratado de Ancón, celebrado a 20 de outubro de 1883, prescindindo das províncias do Tarapacá, da Tacna e da Arica. No ano seguinte (1884), a Bolívia cedeu a região de Atacama e o porto de Antofagasta ao Chile.
Como referenciar: Guerra do Pacífico (1879-1884) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-23 02:38:15]. Disponível na Internet: