Guerra do Vietname

Este país do sueste asiático levou os Estados Unidos da América a perderem pela primeira vez uma guerra. As forças norte-americanas combateram durante oito anos contra o Vietcong, um movimento de guerrilha comunista apoiado pelo governo norte-vietnamita. A 7 de fevereiro de 1965 a aviação americana iniciou a sua ofensiva de bombardeamentos contínuos contra o Vietname do Norte. Washington acreditava que Hanói se renderia em seis semanas e estava decidido a lutar para manter a divisão do país e preservar o sul da influência chinesa e soviética. Para forçar os comunistas a abandonar a luta, os americanos lançaram 7 milhões de toneladas de bombas, utilizaram a guerra química ao pulverizarem 16 200 km2 com produtos esfoliantes para matar a vegetação. A vida rural ficou devastada e as cidades superpovoadas. O sul tornou-se dependente da ajuda americana para sobreviver, enquanto que os nacionalistas do norte recebiam da China e da URSS armamento e equipamento militar para sustentar a guerra. No norte os bombardeamentos semearam a destruição e uma deterioração profunda na rede de transportes do país. Os americanos perderam 57 000 homens, e contudo, a máquina de guerra americana não conseguiu vencer a guerrilha do Vietname do Norte. Em agosto de 1969 Washington e Hanói iniciaram em Paris negociações secretas cujos principais protagonistas foram Henry Kissinger e Lê Duc Tho. Os acordos de Paris só foram assinados a 27 de janeiro de 1973 entre a República Democrática do Vietname do Norte e os Estados Unidos, altura em que oficialmente entrou em vigor o cessar-fogo. Aparentemente a guerra teria chegado ao fim. Americanos e vietnamitas estavam convencidos de que a realização de eleições livres e democráticas levaria a população do sul a escolher o caminho da sua auto-determinação. Saigão continua a ser contra a existência de um segundo país e decide reconquistar os postos perdidos. A guerra recomeça e os acordos de Paris ficam na gaveta. Nos EUA o presidente Nixon demite-se (agosto de 1974), os americanos não estavam dispostos a suportar por muito mais tempo o conflito e as pressões da opinião pública contra a guerra aumentam. Os Americanos mostram-se indignados com a sorte dos seus homens ao visionarem pelas estações de televisão os horrores sofridos pelos soldados da América. Cerca de 2 800 000 americanos foram enviados para o Vietname entre 1965 e 1973 para ajudar a preservar a independência do Vietname do Sul, pró-ocidental em relação ao norte comunista. Morreram 2 milhões de vietnamitas, quer pró-capitalistas quer comunistas, e à medida que os anos passavam a América perdeu a vontade de vencer.
Depois de tréguas temporárias e dois anos após a retirada das forças norte-americanas, o Vietname do Sul rendeu-se a 30 de abril de 1975. O Vietname foi oficialmente unificado sob domínio comunista em 1976. Por razões políticas ou económicas, muitos vietnamitas fugiram do país em pequenos barcos depois da conquista dos comunistas. Muitos fugitivos sucumbiram em tempestades e os sobreviventes criaram problemas aos países vizinhos.
Como referenciar: Guerra do Vietname in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-26 08:00:45]. Disponível na Internet: