Guerra Franco-Indochinesa

Por volta de 1900 os partidos nacionalistas vietnamitas iniciaram a sua luta pela independência e, em 1930, Ho Chi Minh formou o Partido Comunista Indo-Chinês. Nos anos 40 os grupos revolucionários tiveram a oportunidade de conseguir os seus intentos quando o Japão ocupou militarmente o Vietname e enfraqueceu a autoridade francesa. Os comunistas aproveitaram este facto para fundar a Frente Vietminh, uma liga pró-independência.
As forças vietnamitas insurgiram-se em 1945, na altura em que os japoneses se renderam perante os Aliados, e proclamaram independente a República de Hanói. Contudo, os franceses não estavam dispostos a conceder a independência ao Vietname, o que precipitou um conflito entre as duas forças e que duraria oito anos.
Os vietnamitas reagruparam-se nas montanhas e os franceses fixaram um governo liderado pelo imperador Bao Dai. Entre 1953 e 1954 os franceses fortificaram a base em Dien Bien Phu, mas apesar disso ela foi tomada pelos vietnamitas na batalha de Dien Bien Phu. No ano de 1954 foi negociada a paz em Genebra. Por este acordo o país foi dividido em duas partes, pelo paralelo 17.°. No Norte instalou-se um regime comunista e no Sul, em Saigão, Bao Dai foi substituído por um regime anticomunista de Ngo Dinh Diem. Em 1963 um golpe de Estado destronou-o do poder e em 1965 o presidente americano Lyndon Johnson mandou bombardear o Vietname do Norte. Em 1969 morreu Ho Chi Minh, sucedido por Le Duan. Nixon, o novo presidente americano, assinou o tratado de paz em Paris, mas em 1975 os comunistas lançaram uma nova ofensiva. No ano seguinte o país estava reunificado sob um regime comunista.
Como referenciar: Guerra Franco-Indochinesa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-20 17:21:41]. Disponível na Internet: