Guy Laroche

Estilista francês nascido em 1921, em La Rochelle, e falecido em 1989, em Paris. Com 28 anos, começou por ser assistente na casa de Jean Desses, mas, em 1955, mudou-se para os Estados Unidos da América para estudar os novos métodos de fabrico de pronto-a-vestir. Em 1957, regressou a Paris para abrir, junto aos Campos Elísios, a sua própria casa e na época iniciou uma rutura com o classicismo reinante na altura, tendo desde logo obtido grande sucesso na alta-costura. Impôs-se, contudo, sem agressividade como um criador de moda natural. Em 1961, aumentou a produção e Guy Laroche instalou-se num hotel na Avenida Montaigne, onde abriu a primeira loja e lançou a coleção inaugural de pronto-a-vestir com o seu nome. O costureiro francês foi também criador do guarda-roupa de algumas obras cinematográficas, sendo a mais conhecida Casino Royale, uma comédia de 1967 onde contracenavam David Niven e Peter Sellers. Em 1966, dedicou-se também à confeção de pronto-a-vestir masculino e para o efeito abriu uma loja de roupa para homens. Ainda nesse mesmo ano, através da essência Fidji, os perfumes Guy Laroche começaram também a impor-se no mercado. A casa lançou ao longo dos anos diversos perfumes bem sucedidos, mas os mais famosos são sem dúvida o Drakkar Noir, que apareceu em 1982, e o Clandestine, de 1986. Em 1972, numa altura em que a sua empresa já pertencia (desde 1968) ao grupo BIC, Guy Laroche ganhou o Óscar de sportswear e, no ano seguinte, inaugurou o segundo estabelecimento para homens. A coleção de pronto-a-vestir Guy Laroche Diffusion, apresentada em 1974, foi o lançamento para a globalização definitiva da marca, já que a partir de então cresceu imenso a nível de exportações. Paralelamente, abriram várias lojas em França e no resto do mundo. Ainda em 1974, as criações de pronto-a-vestir da casa foram entregues a Guy Douvier e, em 1989, após a morte de Guy Laroche, as de alta-costura passaram a ser da responsabilidade de Angelo Tarlazzi.
Ao longo da sua vida, Guy Laroche recebeu diversas distinções, como o Dedal de Ouro para o melhor criador da alta-costura do ano em 1985, feito que repetiu em 1989, um mês apenas antes de morrer. Pelo caminho, em 1987, em homenagem pelo contributo que deu à nação francesa, já tinha sido nomeado cavaleiro da Legião de Honra.
Como referenciar: Porto Editora – Guy Laroche na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-29 15:32:02]. Disponível em