Hannu Mikkola

Piloto finlandês de ralis, Hannu Olavi Mikkola nasceu a 24 de maio de 1942, na Finlândia.
Hannu Mikkola começou a competir em 1963 com um Volvo 544, o carro da família que levou às escondidas para uma prova a 200 quilómetros de Helsínquia. Ficou em quinto na classificação geral e ganhou a categoria dos pilotos mais jovens. No entanto, nos dois anos seguintes não fez mais corridas por falta de dinheiro, até que um amigo lhe emprestou um Volvo. Após três corridas foi a própria marca sueca a contratar Mikkola.
Em 1968 concluiu os estudos de engenharia e sagrou-se Campeão de Ralis da Finlândia, tendo utilizado nessa temporada três carros diferentes, um Volvo 142, um Volvo 122 S e um Ford Escort TC. Nesse mesmo ano, venceu o Rali dos Mil Lagos, na Finlândia, correndo pela Ford e lançou definitivamente a sua carreira. Mikkola repetiu o triunfo no Mil Lagos em 1969 e 1970 e neste último ano venceu também a Taça do Mundo de Ralis, que ligou Londres ao México, ao volante de um Ford. Dois anos depois, triunfou no Rali Safari, tendo sido o primeiro não-africano a ganhar esta prova.
Em 1974, venceu de novo o campeonato finlandês e quatro anos depois triunfou no britânico e, cinco anos depois, participou no primeiro Campeonato Mundial de Ralis, com um Ford Escort RS 1800, tendo sido vice-campeão a apenas um ponto do vencedor, o sueco Bjorn Waldegard. Mikkola nessa temporada triunfou em quatro ralis, incluindo o de Portugal, a sua primeira vitória. Em 1980 voltou a ser vice-campeão, desta vez atrás do alemão Walter Röhrl.
No ano seguinte, o finlandês mudou-se para a Audi, onde teve à disposição o excelente Audi Quattro, que lhe permitiu regressar às vitórias (Suécia e Inglaterra). Em 1982, voltou ganhar duas provas (Mil Lagos e Inglaterra). Em ambas as temporadas ficou em terceiro no Mundial.
Finalmente, em 1983, ainda ao serviço da Audi, sagrou-se campeão do Mundo, com triunfos na Suécia, Portugal, Argentina e Finlândia. No ano seguinte, continuou a pilotar o Audi Quattro, mas só venceu em Portugal, acabando o Mundial em segundo atrás do colega de equipa, o sueco Stig Blomqvist. Mikkola manteve-se na Audi até 1987, mas só triunfou em mais um rali do Mundial, ao ganhar a edição desse ano do Rali Safari.
Em 1988, mudou-se para a Mazda, onde esteve até 1991 sem grandes resultados. Após um ano de paragem fez duas provas em 1993, o Rali da Suécia com um Subaru e o rali dos Mil Lagos com um Toyota, onde foi sétimo. Retirou-se então das competições, só correndo ocasionalmente em ralis do Mundial.
Como referenciar: Hannu Mikkola in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 21:54:06]. Disponível na Internet: