Happy Mondays

Banda rock inglesa, formada em Salford, no ano de 1984, por Shaun Ryder (voz), Paul Ryder (baixo), Mark Day (guitarra), Paul Davis (teclas) e Gary Whelan (bateria), aos quais se juntou mais tarde Mark Berry (maracas).
A par dos Stone Roses, os Happy Mondays são considerados os líderes do movimento de música de Manchester influenciado pelas sonoridades dos clubes de dança, habitualmente designado Madchester. Tiveram oportunidade de experimentar momentos de fama, antes do final do grupo em 1992, tornando-se eventualmente a banda mais reconhecida neste tipo de som, com fortes influências das drogas. O seu som assentava basicamente nos esquemas rítmicos da house music, com alguns toques de soul e de eletrónica psicadélica. A banda não se livrou de ser constantemente associada à face mais desagradável dos movimentos rave, graças ao seu som deveras agressivo, especialmente quando comparado com o dos Stone Roses. Além disso, os conteúdos das letras versavam referências bizarras, continham um surrealismo refinado e abordavam as drogas e a sexualidade de forma dura e crua. Foram também acusados de destruir o rock, pela adoção de ritmos, melodias e letras do hip-hop. Apesar disso, foram capazes de deixar um legado que influenciou bandas como os The Chemical Brothers ou mesmo os Oasis.
O álbum de estreia da banda foi editado em 1987. Intitulado Squirrel & G Man Twenty-Four Hour Party People Plastic Face Can't Smile, o registo foi produzido por John Cale, e consistiu apenas numa pequena introdução ao ecletismo que viria a tornar-se na imagem de marca da banda. Foi com Bummed, o segundo trabalho do grupo, editado em 1988, que os Happy Mondays foram projetados para a ribalta, primeiro em casa, depois no mercado além- fronteiras, tendo as fortes perspetivas sobre o futuro da banda sido confirmadas com a edição do álbum Pills'n'Thrills & Bellyaches. O álbum tornou-se na obra-prima da banda, proporcionando aos músicos a vivência do auge da popularidade da sua carreira, apesar de o disco não lhes ter proporcionado o mesmo impacto no mercado americano.
Em 1992, surge Yes, Please, o derradeiro álbum do grupo. Nesse mesmo ano, os Happy Mondays chegaram ao fim. O desinteresse geral do público levou Shaun Ryder à dependência das drogas e, consequentemente, à dissolução da banda. No entanto, os músicos voltaram-se a reunir em 1993 e juntos formaram o projeto Black Grape, que seguiu a mesma linha dos Happy Mondays, sem conseguir um sucesso relevante.
Uma coleção dos melhores temas da banda foi editada em 1999, sob o título de Greatest Hits.
Como referenciar: Happy Mondays in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 16:59:38]. Disponível na Internet: