Harvey Keitel

Ator norte-americano, Harvey Keitel nasceu a 13 de maio de 1939, no bairro nova-iorquino de Brooklyn. Logo após ter estado quatro anos na Marinha, entrou para o prestigiado Ator's Studio. Trabalhou durante dez anos em teatro amador, acumulando com a profissão de vendedor. Fez uma breve aparição na série televisiva Dark Shadows (1966), antes de se ter estreado no cinema com Who's That Knocking at My Door? (1968), um filme de Martin Scorsese em que desempenhou o papel de um jovem que havia sido educado num ambiente católico rígido e que se apaixona por uma mulher independente (Zina Bethune). Keitel tornou-se num dos atores mais requisitados por Scorsese, tendo trabalhado ainda em Mean Streets (Os Cavaleiros do Asfalto, 1973), Alice Doesn't Live Here Anymore (Alice Já Não Mora Aqui, 1974) e Taxi Driver (1976). Em finais da década de 70, era considerado um dos atores mais promissores de Hollywood. Ridley Scott chamou-o para protagonizar The Duellists (O Duelo, 1977), atuação que levou Francis Ford Coppola a convidá-lo para encabeçar o elenco de Apocalypse Now (1979), mas a sua prisão por posse de marijuana fez com que o papel fosse entregue a Martin Sheen. Com a imagem algo afetada em Hollywood, Keitel aceitou convites para trabalhar em filmes europeus como La Mort en Direct (1980), de Bertrand Tavernier, La Nuit de Varennes (A Noite de Varennes, 1982) e L'Inchiesta (1987). Foi Scorsese quem lhe deu nova oportunidade, reservando-lhe o papel de Judas Iscariotes em The Last Temptation of Christ (A Última Tentação de Cristo, 1988). Recebeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo seu papel de gangster Mickey Cohen em Bugsy (1991). Aliás, 1991 foi um ano positivo para Keitel, que participou em filmes de sucesso como Thelma & Louise (1991) e Mortal Thoughts (Pensamentos Mortais, 1991), onde assumiu papéis de detetive. Keitel procurou em seguida associar-se a jovens realizadores, coproduzindo e protagonizando os seus filmes. Isso aconteceu em Reservoir Dogs (Cães Danados, 1992), primeira obra de Quentin Tarantino, que se tornou também um dos títulos mais emblemáticos da carreira de Keitel. Em The Piano (O Piano, 1993), arrancou, igualmente, um sóbrio desempenho como um maori que seduz uma mulher casada. Teve desempenhos secundários em Point of No Return (A Assassina, 1993) e em Pulp Fiction (1994), onde desempenhou o papel de Wolf, um pequeno mafioso. Foi presença assídua no cinema dito independente, tendo vencido o prémio especial do júri do Festival de Berlim pela sua interpretação em Smoke (Fumo, 1995), de Wayne Wang. Teve também boas referências críticas pelo seu papel de polícia corrupto em Cop Land (Zona Exclusiva, 1997). As suas aparições mais recentes foram em U-571 (Submarino U-571, 2000), Little Nicky (Nicky, Filho do Diabo, 2000) e Red Dragon (Dragão Vermelho, 2002).
Como referenciar: Harvey Keitel in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-24 13:28:25]. Disponível na Internet: