Helena Marques

Escritora e jornalista portuguesa, de nome completo Helena Maria Pereira Gonçalves Marques, nasceu a 17 de maio de 1935, em Carcavelos.
Partiu ainda criança para a Madeira, de onde os seus pais eram originários, e, aí, frequentou o curso de Língua e Literatura Inglesa do departamento de Línguas da Academia de Música e Belas-Artes. Foi também nesta ilha que, em 1957, iniciou a sua carreira de jornalista, tendo a sua dedicação à profissão sido merecedora, alguns anos mais tarde, em 1986, do Prémio Jornalista do Ano da revista Mulheres. Na Madeira exerceu ainda a função de professora do ensino secundário particular.
Fixou-se em Lisboa, a partir de 1971, onde continuou a excercer a atividade de jornalista, trabalhando sucessivamente em A Capital, Jornal do Comércio, República, A Luta, e integrando os quadros do Diário de Notícias em 1978, jornal onde desempenhou, entre 1986 e 1992, a função de diretora adjunta. Fez parte da direção da Casa da Imprensa e do Sindicato dos Jornalistas. O seu primeiro romance, O Último Cais, recebeu várias distinções: Prémio Revista Ler/Círculo de Leitores, Grande Prémio do Romance e da Novela da Associação Portuguesa de Escritores e prémio Bordalo de Literatura da Casa da Imprensa.
É também autora de A Deusa Sentada (1994), Terceiras Pessoas (1998) e Os Íbis Vermelhos da Guiana (2002).
Como referenciar: Helena Marques in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-10-24 01:16:44]. Disponível na Internet: