Henrique João de Barahona Fernandes

Psiquiatra português nascido a 31 de julho de 1907, em Vinhais, e falecido em 1992, em Lisboa. Foi autor de diversos livros sobre medicina e psicologia.
Estudou em Lisboa, onde concluiu com distinção o seu curso de Medicina, em 1930. Foi bolsista do Estado, num estágio durante três anos na Alemanha (1934-1936), após o qual foi nomeado professor agregado da Faculdade de Medicina de Lisboa em 1938. Mais tarde em 1947 passou a professor de Psiquiatria e em 1955 a professor de Psicologia.
Juntamente com António Flores organizou uma clínica psiquiátrica no Hospital Júlio de Matos, de que foi diretor desde 1958 até à sua morte. Barahona Fernandes transformou esta clínica num centro de investigação ativo e num verdadeiro laboratório de medicina mental. Contribuiu para a psiquiatria com vários melhoramentos nos métodos utilizados em tratamentos psiquiátricos. Foi presidente da Sociedade de Neurologia e Psiquiatria, sócio da Academia de Ciências de Lisboa e cofundador e diretor da revista Anuais Portugueses de Psiquiatria. Entre outros livros que escreveu, destaque para Medicina Humana (1969) e Filosofia e Psiquiatria: Experiência Portuguesa e suas Raízes: Ensaio (1966).
Por sua iniciativa desde 1949 que são ministrados cursos de Psicologia médica no Hospital de Júlio de Matos. Por psicologia médica pode entender-se a psicologia aplicada à medicina, no que abrange o próprio médico juntamente com o próprio doente, num conjunto específico.
Para Barahona Fernandes, o homem é um ser biológico psíquico e sociocultural, um todo, não divisível nas suas partes.
Como referenciar: Henrique João de Barahona Fernandes in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-15 12:57:09]. Disponível na Internet: