Artigos de apoio

Henry Moore
Henry Spencer Moore, que muitos consideram o maior escultor do século XX, foi igualmente um dos mais prolíficos. Nasceu a 30 de julho de 1898, em Castleford, na Inglaterra, e mostrou desde cedo aptidão para a escultura, vindo a obter uma bolsa para o Colégio de Arte, em Londres. Deixou-se fascinar pelas esculturas indígenas de África, da Polinésia e das Américas (principalmente Pré-Colombianas) e o "primitivismo" de Brancusi influenciou igualmente os seus primeiros trabalhos. O grupo Duas Formas (1936) pode derivar de O Beijo (1909) de Brancusi, mas representa imagens mais abstratas e misteriosas, à maneira dos monólitos de Stonehenge. Em A Figura Reclinada (1938) a forma da peça harmoniza-se com as características da pedra, que parece sofrer o desgaste da erosão de milhares de anos. As visitas frequentes a Paris aproximaram Moore do trabalho de Pablo Picasso e Jean Arp. Depois da II Grande Guerra, a sua obra era reconhecida internacionalmente. Os temas continuavam a ser grupos de famílias, guerreiros abatidos e a figura humana reclinada, trabalhando em madeira, pedra, e, depois dos anos 50, em mármore e bronze. Enquanto isso, vivia simplesmente numa quinta em Hertfordshire e fazia frequentes viagens a Itália. Veio a falecer a 31 de agosto de 1986.
Como referenciar: Henry Moore in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-23 03:46:15]. Disponível na Internet: