Henry Norris Russell

Astrónomo americano, Henry Norris Russell nasceu em 25 de outubro de 1877 em Oyster Bay, no estado de Nova Iorque.
Filho de um ministro prebesteriano, foi um estudante brilhante na Universidade de Priceton, onde recebeu o grau de Doutor em 1899. Com exceção de um breve período na Universidade de Cambridge na Inglaterra, Russell passou 36 anos da sua carreira em Princeton, tendo chegado a ser diretor do observatório de Princeton. Foi um dos mais distintos astrónomos americanos, tendo publicado em 1913 a pesquisa que viria a dar origem ao diagrama de Hertzsprung-Russell. O trabalho começou em 1903 em colaboração com o astrónomo Hinks em Cambridge e terminou em 1910. Durante o seu estudo analisou a relação entre a magnitude absoluta e a classe espetral das estrelas. Um gráfico sobre esta relação mostrou a existência de dois tipos de estrelas vermelhas: uma altamente luminosa e outra muito débil. Por volta de 1913, Russell refinou esta correlação, agora conhecida como diagrama HR, e usou os termos gigantes e anãs para distinguir os dois grupos. Propôs, nesse ano, um caminho para a evolução das estrelas desde gigantes, passando pela Sequência Principal, até terminarem as suas vidas como frias estrelas anãs da classe M. Apesar da sua teoria estar errada, o diagrama HR continua a ser uma ferramenta empírica fundamental para as correntes teorias de evolução estelar.
No final dos anos 20, Russell aplicou a recentemente desenvolvida teoria quântica para determinar as abundâncias de elementos nas estrelas. De uma análise dos perfis das linhas de absorção, deduziu a abundância relativa de cerca de 50 elementos diferentes na atmosfera solar. Também aplicou a mesma técnica a outras estrelas. Os resultados da pesquisa apontaram para uma alta abundância de hidrogénio, tanto no Sol como nas outras estrelas, um resultado de grande importância na nossa compreensão da estrutura e evolução das estrelas e na evolução dos elementos químicos. Russell é também autor de uma contribuição importante para a teoria da estrutura estelar: é possível conhecer as propriedades físicas da estrela em cada fase da sua evolução, desde que se saiba a sua massa, a sua composição química e a sua idade. De todas as contribuições para a astrofísica a sua memória será perpetuada pelo diagrama ao qual deu o seu nome.
Morreu a 18 de fevereiro de 1957 em Princeton, no estado de New Jersey.
Como referenciar: Henry Norris Russell in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-23 13:21:46]. Disponível na Internet: