Hermengarda

Heroína da obra de Alexandre Herculano, Eurico, o Presbítero, Hermengarda surge como uma mulher-anjo (que se opõe à luxúria do árabe Abdulazis), vítima do destino e indefesa, mas que guarda na memória a paixão por Eurico. Forte no mistério e fraca na caminhada que faz até ao Rio Sália, ela é arrastada por um amor fatal que a leva no fim à loucura. Tal como aconteceu com Eurico, na mesma obra, ela ilustra a conceção romântica da mulher.
Como referenciar: Hermengarda in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-20 02:12:16]. Disponível na Internet: