histograma

Para a representação gráfica de dados contínuos, usa-se um diagrama de áreas ou histograma, formado por uma sucessão de retângulos adjacentes, tendo cada um por base um intervalo de classe e por área a frequência relativa ou a frequência absoluta. Deste modo, a área total será igual a 1 quando se utilizarem as frequências relativas e igual a n (dimensão da amostra) quando se utilizarem as frequências absolutas.
Quando se pretende que a área do retângulo, correspondente à i-ésima classe, seja igual a ni, ou , respetivamente, frequência absoluta e frequência relativa, então a altura desse retângulo deverá ser ou , respetivamente, onde h representa a amplitude das classes.
O aspeto apresentado pelo histograma depende em grande parte do agrupamento que se tenha feito para os dados. Assim, a escolha de uma amplitude de classe muito pequena traduz-se num grande número de classes, que não permitem que sobressaiam as características fundamentais dos dados, uma vez que se lhe poderá sobrepor o aspeto aleatório dos dados. Por outro lado um número muito pequeno de classes, poderá não mostrar alguns aspetos importantes dos dados. A construção do histograma depende em grande parte da "habilidade" do estatístico, na medida em que a escolha da amplitude de classe deve ser feita de modo a estabelecer uma boa solução de compromisso entre um número exagerado de classes (demasiado detalhe) e um número pequeno de classes (pouco detalhe).
Para se construírem os retângulos correspondentes a cada classe, tem de se ter em atenção que a altura de cada um desses retângulos deve ser igual à frequência relativa (ou absoluta) a dividir pela amplitude da classe correspondente.

Nota: Se as classes tiverem igual amplitude, podem considerar-se as alturas dos diversos retângulos iguais às respetivas frequências das classes correspondentes.
Como referenciar: histograma in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-11-20 11:37:32]. Disponível na Internet: