Ícaro

Revista fundada em Coimbra, em julho de 1919, por João Cabral do Nascimento, Vieira de Castro, Alfredo Brochado e Américo Cortez Pinto, dirigida por Ernesto Gonçalves, e que contou com a colaboração, além dos fundadores, de Eugénio de Castro, Teixeira de Pascoaes e António de Portucale (António de Sousa). O n.° 1 explica que o título da publicação se funda na analogia entre o mito de Ícaro e a ansiedade dos que pela arte tentam "ascender em Beleza, em Perfeição e Orgulho": "Cantando em versos de uma académica suavidade, nós seguimos as suas máximas [do voo icárico] e o nosso desejo de revelar, de anunciar novas formas de Sonho e de Beleza, continua a antiga ânsia imperfeita e humana [...] dentro de nós erram as saudades de uma vida maior, esplêndida e heroica". Publicação preenchida quase exclusivamente com uma criação literária, em poesia e prosa, devedora de uma estética finissecular de gosto decadentista, saudosista e neobarroco.
Como referenciar: Ícaro in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-19 17:25:24]. Disponível na Internet: