idolopeia

Figura de estilo (do grego eidolopoiía, significando "criação de ídolos") que consiste na introdução de falsas divindades ou espíritos de pessoas falecidas no discurso. Trata-se de uma figura com que se introduzia o discurso dos antepassados mortos ou divindades nos poemas homéricos gregos. Camões, no conhecido episódio da "Máquina do mundo" (Canto X) de Os Lusíadas, introduz o discurso de Tétis, uma divindade mitológica, que mostra ao Gama a máquina do mundo e lhe vaticina os factos futuros de Portugal:

"Tethys, de graça ornada e gravidade,
(...) Pera o felice Gama assi dizia:

«Faz-te mercê, barão, a Sapiência
Suprema de, cos olhos corporais,
Veres o que não pode a vã ciência
Dos errados e míseros mortais. (...)»"
(Camões, Os Lusíadas, X, 75-76)
Como referenciar: idolopeia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-25 07:24:23]. Disponível na Internet: